Estamos aqui para impulsionar a transformação no mercado da saúde

Conexão entre sistemas e dados é pauta urgente na saúde

Escrito por +o2labs

junho 9, 2022

Interoperabilidade auxilia profissionais e organizações de saúde a salvar vidas, aponta Laura

03 Mai, 2022

A indústria 4.0 tem nos trazido recursos e ferramentas fundamentais para o avanço de setores da economia, tornando as atividades cada vez mais personalizadas e automatizadas – o que permite a tecnologia ser o braço direito dos tomadores de decisão. Na era da digitalização, a interoperabilidade tem sido a palavra da vez, responsável pela conexão entre diversos sistemas e permitindo que conversem entre si para disponibilizar informações importantes em uma mesma linguagem. Mas muito além disso, esse fator pode auxiliar profissionais e organizações de saúde a salvar vidas.

A healthtech Laura utiliza a inteligência artificial na gestão do cuidado dos pacientes de ponta a ponta. O robô da startup é capaz de auxiliar a equipe médica na tomada de decisões, fazendo com que informações importantes dos pacientes sejam analisadas, oferecendo uma visão 360º ao corpo clínico. Ou seja, o atendimento passa a ser mais rápido, eficiente e centrado no paciente. É o que afirma Cristian Rocha, CEO e cofundador da Laura.

“Quando transportamos o conceito da interoperabilidade para a realidade de hospitais, por exemplo, os benefícios têm um impacto muito grande na qualidade dos atendimentos, diagnósticos e prognósticos dos pacientes. Isso porque a área é capaz de integrar informações importantes de diversos setores e especialidades da instituição, tornando a comunicação entre os profissionais da saúde mais fluida e ágil, colocando-os na mesma página e auxiliando em decisões mais rápidas e assertivas”, comentou Cristian.

A interoperabilidade torna possível a troca de dados entre sistemas diferentes, fornecendo informações importantes para os profissionais da saúde, e isso reflete positivamente na gestão do cuidado.

“Hoje, um médico e sua equipe assistencial passam cerca de 50% de seu tempo analisando informações de prontuários eletrônicos e apenas 25% com o paciente. De acordo com o estudo Allocation of Physician Time in Ambulatory Practice, publicado no jornal acadêmico Annals of Internal Medicine. Logo, utilizar ferramentas tecnológicas que permitam uma comunicação mais integrada e um trabalho mais estratégico dos profissionais da área é de suma importância para ampliar o acesso à saúde e tornar o cuidado com os pacientes mais eficiente”, ressalta o CEO.

Os benefícios da interoperabilidade, portanto, vão muito além da equipe interna de uma determinada unidade de saúde. Os avanços tecnológicos e o alto volume de dados produzidos diariamente permitem uma troca de conhecimentos muito maior, o que traz impacto positivo na saúde dos pacientes. Com uma conexão de sistemas alinhada entre diversos hospitais e clínicas, há uma redução de custos e melhoria na eficiência dos tratamentos.

“Imagine que um paciente vai para um determinado hospital, reporta seus sintomas, realiza exames e recebe seu prognóstico, tendo um tratamento efetivo — ou não -, e todas essas informações são armazenadas e conectadas em um determinado sistema. No dia seguinte, um outro indivíduo aparece em outra instituição com os mesmos relatos. Ao invés da equipe deste segundo hospital ‘quebrar’ a cabeça em busca de um diagnóstico e tratamento, com a conexão entre as duas instituições, os médicos e enfermeiros responsáveis pelo tratamento do segundo paciente já teriam em mãos um histórico parecido e uma base para atuar naquela situação. Isso permite uma grande economia de tempo, insumos e até mesmo gastos com o paciente”, finaliza Rocha.

Para que a interoperabilidade aconteça, é essencial que os dados contidos estejam estruturados. Só assim a linguagem fica adaptada para que os sistemas se conectem e possam se integrar.

Acesse o site da epharma

Artigos em comum

Genética inovadora: Algoritmo do Einstein acelera diagnóstico

Genética inovadora: Algoritmo do Einstein acelera diagnóstico

O Einstein é a primeira organização da América Latina a padronizar as recomendações das principais sociedades mundiais de genômica em um algoritmo de IA adaptado às peculiaridades brasileiras para identificação de alterações de DNA associadas às doenças genéticas. O...

Paciente Digital: Parceria Inovadora em Oftalmologia

Paciente Digital: Parceria Inovadora em Oftalmologia

A Healthtech Nilo acaba de fechar parceria com a unidade de negócios de Oftalmologia do Grupo Fleury com o objetivo de acompanhar pacientes que vão passar por cirurgias de forma personalizada e humanizada. A jornada digital de fácil acesso, já que é realizada via...

Saúde em Foco: Multimorbidades em São Paulo e Desafios

Saúde em Foco: Multimorbidades em São Paulo e Desafios

O diagnóstico de duas ou mais doenças crônicas para uma mesma pessoa cresceu nos últimos 20 anos. O aumento dessa condição, conhecida como multimorbidade, acompanha o envelhecimento da população na cidade de São Paulo. Em 2015, 42,2% da população paulistana com mais...

Acompanhe +O2labs

+o2Labs Respire boas ideias

Sobre +O2labs

Uma plataforma própria com uma metodologia vencedora voltada exclusivamente para inovação na prática com 3 programas distintos:

  • Central de Ideias: campanhas de intraempreendedorismo para fomentar a cultura de inovação com os epharmers, nossos colaboradores.
  • epharma Disrupt: desenvolver os melhores MPVs através de squads multifuncionais e alianças estratégicas para cocriação entre experts.
  • epharma Connect: foco em inovação aberta com staturps que queiram fazer parte de nossos desafios de forma colaborativa, e conectar com outros labs para criar parcerias diversificadas e escalar MVPs.

Junte-se a nós neste mesmo objetivo! Respire boas ideias.