Estamos aqui para impulsionar a transformação no mercado da saúde

Indústria farmacêutica busca a transformação digital, mas antes precisa superar alguns desafios, aponta pesquisa da Deloitte com o MIT Sloan Management Review

Escrito por +o2labs

junho 9, 2022

· Quarta edição do estudo global da Deloitte, conduzido em parceria com o MIT Sloan Management Review, mostra que empresas do ramo farmacêutico estão atrasadas no processo de transformação digital;

· Pesquisa revela que desafios culturais, liderança e financiamento precisam ser enfrentados pelo setor.

Enquanto muitas companhias farmacêuticas e de biotecnologia estão em busca das vantagens competitivas inerentes à transformação digital, poucos líderes dessas indústrias afirmam já terem feito as mudanças necessárias para se adequar a esse novo momento. No entanto, seu comprometimento com a transformação digital é forte, a experimentação está ocorrendo e muitos estão mudando sua cultura para se adaptarem a um mundo em rápida mudança. Esta é a principal análise da pesquisa Digital Business Global Executive Study da Deloitte, em parceria com o MIT Sloan Management Review.

“O quarto estudo anual descobriu que, enquanto muitas empresas biofarmacêuticas exploram uma variedade de oportunidades digitais – desde engajar consumidores com aplicativos até melhorar as operações com inteligência artificial –, apenas 20% dos líderes disseram que suas empresas estão amadurecendo digitalmente”

ressalta Enrico De Vettori, sócio-líder para Life Science e Healthcare da Deloitte.

A maioria dos líderes de biofarma aponta que suas empresas estão no início de sua jornada (25%) ou desenvolvendo suas capacidades (55%). Embora grande parte das empresas ainda esteja em fase de desenvolvimento, 58% afirmaram que o digital é uma prioridade da alta gerência, com 75% esperando alcançar o valor de suas iniciativas digitais nos próximos cinco anos.

A pesquisa revelou uma série de fatores, incluindo falta de uma visão clara, liderança inadequada e financiamento limitado para a transformação digital. Embora o digital seja uma prioridade para mais da metade das empresas entrevistadas, algumas dizem que suas organizações podem mudar o foco com base no que ouvem dos concorrentes.

Em comparação com outras indústrias que buscam a transformação digital, a biofarmacêutica encontra-se no meio de sua jornada, no que tange a sua maturidade digital. No entanto, o setor está ultrapassando a manufatura, o seguro financeiro e as organizações governamentais nesta jornada digital, mas ficando para trás das empresas de TI, entretenimento e telecomunicações.

Liderança e Desafios de Financiamento

Outro resultado é que muitos funcionários também anseiam por uma visão mais clara da liderança nos esforços digitais de sua organização. Mais de três quartos dos entrevistados (78%) disseram que sua organização precisa encontrar novos líderes para ter sucesso na era digital. Apenas 20% disseram que suas empresas estão desenvolvendo líderes que possuem os recursos necessários para implementar a transformação. Isso significa que as empresas talvez precisem procurar externamente seus líderes digitais. Algumas empresas estão contratando diretores digitais, muitas vezes de outros setores, para liderar este processo de transformação digital.

estudo também descobriu que muitas empresas biofarmacêuticas não estão dispostas a financiar projetos digitais ou contratá-los com os recursos necessários. Do total de entrevistados, 54% concordaram que o financiamento adequado é um grande obstáculo para as iniciativas digitais.

“As oportunidades para as empresas biofarmacêuticas se transformarem digitalmente e com os diversos atores da cadeia, como pacientes, médicos, sistemas de saúde e pagadores, ou inovar novos produtos ou uma série de outras melhorias são diversas”, avalia Enrico De Vettori. “Mas isso requer uma estratégia sólida, cultura colaborativa e liderança de apoio. Também envolve riscos, que são inerentes a todas as rupturas digitais. As empresas da indústria farmacêutica precisam enfrentar bravamente os riscos, em vez de deixar que as preocupações atrasem seus esforços de transformação”, finaliza.

Metodologia da pesquisa

O Digital Business Global Executive Study 2018 da Deloitte e do MIT Sloan Management Review entrevistou gerentes, executivos e analistas de vários setores e países para entender como as tecnologias digitais estão impactando a estratégia, a cultura, a liderança e o talento das empresas que compõem a indústria farmacêutica.

Realizada de setembro a dezembro de 2017, o MIT e a Deloitte entrevistaram líderes em 28 setores e 123 países. Foram coletados dados de 68 entrevistados de empresas de tamanhos variados da indústria farmacêutica (variando de menos de US $ 1 bilhão até mais de US $ 20 bilhões). Mais de dois terços dos entrevistados eram de fora dos Estados Unidos.

Acesse o site da epharma

Artigos em comum

Conhecendo a protagonista em inovação na saúde Carolina Soihet Cohen

Conhecendo a protagonista em inovação na saúde Carolina Soihet Cohen

Carolina Soihet Cohen é uma renomada especialista em Comunicação de Causas e uma das líderes do movimento global pela saúde e igualdade de acesso a tratamentos médicos. Como cofundadora da Colabore com o Futuro, ela está à frente na defesa dos direitos à saúde e na...

Conheça o Protagonista da Saúde: Alex Sanghikian

Conheça o Protagonista da Saúde: Alex Sanghikian

Na busca por entender o futuro da saúde, é crucial conhecer os visionários que estão moldando esse cenário. Entre esses líderes está Alex Sanghikian, atual gerente da área de Digital & Inovação da Sandoz no Brasil. Com mais de 15 anos de experiência na vanguarda...

Acompanhe +O2labs

+o2Labs Respire boas ideias

Sobre +O2labs

Uma plataforma própria com uma metodologia vencedora voltada exclusivamente para inovação na prática com 3 programas distintos:

  • Central de Ideias: campanhas de intraempreendedorismo para fomentar a cultura de inovação com os epharmers, nossos colaboradores.
  • epharma Disrupt: desenvolver os melhores MPVs através de squads multifuncionais e alianças estratégicas para cocriação entre experts.
  • epharma Connect: foco em inovação aberta com staturps que queiram fazer parte de nossos desafios de forma colaborativa, e conectar com outros labs para criar parcerias diversificadas e escalar MVPs.

Junte-se a nós neste mesmo objetivo! Respire boas ideias.