Estamos aqui para impulsionar a transformação no mercado da saúde

Uso do ChatGPT na saúde precisa ser medido e discutido

Escrito por Letícia Nani

março 13, 2023

O ChatGPT é uma inteligência artificial conhecida como chatbot, em português pode ser traduzido como “robô de bate-papo”. O diferencial deste para outros é sua boa capacidade de manter a coerência das respostas, uma conversa sem perder o nexo por mais tempo e a formulação de textos muito similares aos dos humanos.

O impacto dessa tecnologia na área da saúde pode ser abordado em alguns aspectos, como coloca o professor Carlos Vicente Serrano Júnior, coordenador da Comissão de Cultura e Extensão Universitária da Faculdade de Medicina da USP. “O impacto do Chat tem vários aspectos na saúde: desde o ensino médico na faculdade, como é que a gente ensina para alunos? O que os alunos estão aprendendo? Como eles podem aplicar essa nova tecnologia também?; até a pesquisa, como é que esse tipo de linguagem pode estar influenciando a pesquisa médica? Também temos relação com o cuidado do paciente, a assistência, se isso tem impactos positivos ou negativos.”

Informação:

Como dito, o ChatGPT pode responder às mais diversas questões, porém, de onde as informações são retiradas é uma das preocupações, sobretudo dos professores: “O nome já diz muita coisa: é um chat, é uma conversa. A gente tem que entender isso e, tendo isso em mente, a gente precisa ver de onde vêm as informações e o jeito que a gente faz as nossas perguntas para a tecnologia. Tudo isso tem que ser levado em conta”, explica o professor.

Serrano Júnior ainda acrescenta que as referências do chatbot, diferentemente de quando é feito um levantamento de dados, ficam em aberto e é preciso tomar muito cuidado ao usar essas informações. Isso pode ser levado para o ponto de vista ético: “É uma preocupação dessa parte ética, quando isso passa para trabalhos e alunos durante a faculdade, em escolas também”, pontua o especialista.

Equilíbrio:

Além do cuidado com a informação utilizada, a influência dessa tecnologia no aprendizado é um motivo de atenção, como ressalta Serrano Júnior: “Em vez de treinar o raciocínio, de estudar, de ir atrás de referências, esse trabalho intelectual muitas vezes se perde quando você usa esse tipo de recurso. Ele fica muito fácil e prático, então, a gente não está avaliando bem o aluno e o aluno não está sendo treinado. É um ponto que a gente precisa entender: como o aluno vai poder usar esse recurso?”. Porém, o ChatGPT não possui somente impactos preocupantes.

“Como toda a tecnologia nova, a gente tem que aprender a usar e tentar usar sempre para o bem, como nosso aliado, e tomar cuidado para não ter certas ameaças. Às vezes, ele pode dar uma iniciativa para um raciocínio e ajudar no início de um texto, mas não substitui o texto, não pode ser a única fonte disso. Ela não substitui o ser humano, tem alguns pontos que não são substituídos pelo trabalho, por exemplo, a empatia e a criatividade. Isso é muito importante e a inteligência artificial não faz”, coloca ele. O uso dos conhecimentos do ChatGPT deve ser feito com parcimônia para que, sobretudo os alunos, não dependam somente dessa ferramenta e não se acomodem com esse recurso.

Serrano Júnior também é organizador do ChatGPT na Saúde: Impactos no ensino médico, na pesquisa e nos cuidados com o paciente. O evento ocorre de forma on-line dia 20 de março, das 18h às 20h, e terá transmissão pelo canal do YouTube da Cultura e Extensão da Faculdade de Medicina da USP. “É muito interessante a gente estar discutindo isso e não ficar só focado em especialidades. É um assunto geral, a população, as famílias estão falando, e, agora, a nossa preocupação entrando no nível de ensino e atendimento dos pacientes. Todo mundo está aprendendo para seguir o melhor caminho, o positivo”, diz o professor.

Via: Jornal da USP

Acesse o site da epharma

Artigos em comum

Genética inovadora: Algoritmo do Einstein acelera diagnóstico

Genética inovadora: Algoritmo do Einstein acelera diagnóstico

O Einstein é a primeira organização da América Latina a padronizar as recomendações das principais sociedades mundiais de genômica em um algoritmo de IA adaptado às peculiaridades brasileiras para identificação de alterações de DNA associadas às doenças genéticas. O...

Paciente Digital: Parceria Inovadora em Oftalmologia

Paciente Digital: Parceria Inovadora em Oftalmologia

A Healthtech Nilo acaba de fechar parceria com a unidade de negócios de Oftalmologia do Grupo Fleury com o objetivo de acompanhar pacientes que vão passar por cirurgias de forma personalizada e humanizada. A jornada digital de fácil acesso, já que é realizada via...

Saúde em Foco: Multimorbidades em São Paulo e Desafios

Saúde em Foco: Multimorbidades em São Paulo e Desafios

O diagnóstico de duas ou mais doenças crônicas para uma mesma pessoa cresceu nos últimos 20 anos. O aumento dessa condição, conhecida como multimorbidade, acompanha o envelhecimento da população na cidade de São Paulo. Em 2015, 42,2% da população paulistana com mais...

Acompanhe +O2labs

+o2Labs Respire boas ideias

Sobre +O2labs

Uma plataforma própria com uma metodologia vencedora voltada exclusivamente para inovação na prática com 3 programas distintos:

  • Central de Ideias: campanhas de intraempreendedorismo para fomentar a cultura de inovação com os epharmers, nossos colaboradores.
  • epharma Disrupt: desenvolver os melhores MPVs através de squads multifuncionais e alianças estratégicas para cocriação entre experts.
  • epharma Connect: foco em inovação aberta com staturps que queiram fazer parte de nossos desafios de forma colaborativa, e conectar com outros labs para criar parcerias diversificadas e escalar MVPs.

Junte-se a nós neste mesmo objetivo! Respire boas ideias.